segunda-feira, 30 de novembro de 2015

A vida



ame

Não existe idade para o amor, os beijos mostram o sentimento que está durando em nós por muitos anos e mais tarde quando a paixão acabar, os carinhos e os beijos tomarão o seu lugar.


domingo, 29 de novembro de 2015

Meus sonhos


sonhos

Tenho muitos sonhos, mas um sobrepõe os outros: encontrar um puro amor que me faça ver a beleza da lua durante o dia e o sol escaldante à noite, depois com ele ficar para sempre e com grande alegria viver e, quando a velhice chegar, à noite deitados no nosso leito de amor sentir o cheiro do seu rosto roçando o meu e uma lágrima cair.


quinta-feira, 26 de novembro de 2015

O primeiro amor


amor

Há tempos, o primeiro amor saltitava nossos corações, as conversas, as mãos dadas que suavam, depois vinha o primeiro beijo: coração não batia, acelerava como uma Formula I, beijávamos sem saber beijar e com o tempo eles se tornavam mais intensos. Mamãe dizia: chegou a hora do casamento.


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Casamento



Casamento é um comprometimento mútuo, não é uma guerrinha de vai e volta. O amor deve permear para sempre e quando a morte num chegar, a saudade preencherá o vazio que ela deixar.
  

sábado, 21 de novembro de 2015

Esperando você




Quero estar linda na hora que você chegar, faz dois meses que viajou a trabalho. Vou esperá-lo no quarto com a porta semiaberta e você me encontrará pelo perfume e seu abraço será interminável.




quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Lindo amor



Já estamos juntos há cinco anos e não vejo a hora de voltar para casa do trabalho, encontrá-la linda, perfumada só para me abraçar e ouvir dos meu lábios: querida, quanto amor sinto por por você.


segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Menina flor



Lenita era uma linda e meiga menina
Que amava o verde dos campos floridos 
Tinha uma preferência pelas flores vermelhas
Não as apanhava, pois sabia que logo morreriam
Todos os dias mesmo na chuva ia visitá-las
Conversa muito com elas e se via o seu balbuciar
Lenita linda menina um dia muito adoeceu
Lenita linda menina empalideceu e morreu
As flores sentiram e morreram também
Para se encontrarem com Lenita nas nuvens
De lá Lenita voava e brincava com as flores
Lenita virou um lindo anjinho bom.


quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Lamento



Lamento seus dias infelizes, os quais não consegui mudá-los, pois meu coração bate forte por Alfredo, lamento os beijos que não correspondi, pois amor cá não havia, lamento seus abraços chorosos, mas nada podia fazer, eu não o amava.
Desejo de todo o meu coração que encontre alguém que o ame, pois você chegou tarde e ao fechar a porta do meu coração joguei a chave fora.


segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Meu rincão



Fui eu quem fiz

Nesse rincão cheguei aos cinco anos, era bem pequenino, cheio de flores e minas d'águas. Nas fazendas havia café, algodão, milho, laranja.gado,etc...
Havia trabalho na cidade para todos: fábricas de roupas, calçados, cerâmicas, cerveja, refrigerantes, embalagens de algodão, bolas, etc
Os 99,99% das pessoas andavam a pé, pois a cidade era plana, mas havia muitas charretes de aluguéis, carros de bois, carrocinhas e só havia dois carros pretos e as Jardineiras(ônibus) que transportavam pessoas entre cidades e uma ambulância, um camburão, cadeia e alguns bons policiais.
Ninguém pagava aluguel, cada um fazia sua casinha e depois ia melhorando conforme podiam, pois trabalhos sobravam, mas as pessoas preferiam trabalhar na roça que ganhavam muito mais, voltavam sujos em uns caminhõezinhos, como os terrenos das casas eram grandes plantavam de tudo, fazendo assim economia.
Muitos que trabalhavam e moravam nas fazendas eram os meieiros, ou seja, o que colhiam metade era do patrão e metade dos meieiros, as famílias eram numerosas para o trabalho. Enquanto não colhiam, os meieiros vinham à cidade de carrocinha todo domingo comprar suprimentos para casa e marcavam numa caderneta e só pagavam na colheita.As fazendas eram muitas e lindíssimas e, com tristeza posso dizer que tudo se acabou. A fazenda Santa Veridiana era a mais famosa, pelas suas belezas.
Eu sempre morei em casa bonita, pois meu tio que me adotou era lixeiro, limpava com zelo a nossa cidade eu tinha orgulho dele, além de limpar a cidade separava as sucatas que eram muitas, minha tia era cozinheira dos ricaços, só de empregadas eram mais ou menos de 8 a 10 e os patrões só davam comida para eu e meu tio.Ele fazia e vendia casa, uma mais linda que a outra, até que um dia se ferrou. mas deu para consertar.
Lembro-me perfeitamente do Grupo Escolar que depois de muita luta está lindo todo arrumado o ginasial e a Estação Ferroviária que ficava no alto da cidade passando por uma acentuada descida que quando fazia frio tínhamos que correr para não nos congelarmos.
Hoje aqui é só calor, não se vê quase nenhum passarinho, pois minha cidade é totalmente circundada por canaviais, estou pensando seriamente em voltar para perto de onde nasci.
Era na Fazenda Santa Veridiana que o trem retornava para minha cidade e seguia para Pirassununga, onde fazíamos o colegial, clássico ou o científico Que maravilha de escola!

Imagens da fazenda Santa Veriadiana


                                                          






Dia 11/06/2015
Essa escola fez 104 anos
Não vou parabenizá-la
e sim agradecê-la
Muito obrigada


Quem conseguisse passar nessa escola
Não precisava de cursinho
Fazia o vestibular e entrava de primeira
na melhor Faculdade
Aqui se estudava muito.
Aqui eu estudei
Quantas saudades!!


sábado, 7 de novembro de 2015

Ausência


Ausência dói, dilacera o coração e, nesse compasso, vai destruindo sem parar. Sonho o nosso reencontro, ando pela ponte desnorteada de saudade. A brisa molha meu rosto e choro minha triste solidão que rouba a minha alegria. Eu já não aguento e choro a vida.
Se um dia você voltar, passará nessa mesma ponte, sentirá meu cheiro, escorregará nas minhas lágrimas e se quiser me achar estarei no fim do horizonte.


sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Pingo de gente



A inocência da criança é que nos faz ter fé na vida para continuarmos nesse mundo atribulado de miséria e falta de amor. O sorriso desse pingo de gente adentra nosso coração.


quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Superioridade



Você está se achando superior? Só que se esqueceu  de lubrificar suas engrenagens cerebrais e seus subalternos não haverão de levar muito tempo passarão a sua frente.
O que fará com a sua vergonha?


quarta-feira, 4 de novembro de 2015

O perdão




O perdão só faz morada nos corações leves e abençoados que não guardam rancores das maldades e humilhações sofridas e ainda sabem perdoar. Isso acontece só pra quem tem Deus no coração.


terça-feira, 3 de novembro de 2015

Infidelidade



O verdadeiro amor quase tudo suporta: a difícil adaptação do morar juntos, pois cada um tem seu modo de vida e os dois em comum acordo têm que peneirar seus defeitos e chatices, só assim o amor cresce dia após dia.
O amor só não deve suportar a infidelidade, pois essa maldita violência dói até o fundo das nossas entranhas, nos sentimos inferiores a menor formiga. Não deu certo o casamento, separa, para que os futuros filhos não vejam a apatia dos pais.


domingo, 1 de novembro de 2015

Amanhã: Dia de Finados



Amanhã todos os cemitérios ficarão abarrotados de pessoas levando flores, velas e chorando seus entes queridos que já viraram um monte de ossos imprestáveis. Já que estão lá tirem umas flores dos seus vasos e os coloque nos túmulos desprovidos de uma florzinha.
A dor da perda não está no túmulo mais lindo do cemitério e sim na falta que nos faz o ente querido, da um nó na garganta e uma lágrima cai, mas com o tempo a dor da perda vai diminuindo aos poucos, ficando uma saudade gostosa.
É dentro da cova que guardamos todos os nossos egoísmos, maldades e o maldito orgulho. Deem meia volta, façam um retrospecto das suas vidas, mudem e sejam solidários às pessoas e tirem o egoísmo de suas vidas. Nós somos um saco de ossos dentro de uma cova.
Não levem crianças ao cemitério, elas não merecem...


 Cris
                       Alguém se lembrou dela?