terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Estorinha



amor

Mamãe Rata tinha que trabalhar e deixava seu caçula aos cuidados da filha de quinze anos na sua linda casa feita pelo casal. Ficava na janela dando mamadeira para o caçula, quando começava aparecer seus pretendentes, cada um com uma flor. Ela agradecia, mas não aceitava.
De repente aparece um rato lindo que não era do "pedaço" e, chegando perto da janela lhe deu uma margarida. Ela começou a tremer e pegou a flor e ficaram pouco conversando. Eu me chamo Dollkill, toda desconcertada e eu me chamo Whitestar, disse o rato apaixonado. todo "cheio", pois foi o escolhido.
O amor é a assim quando da aquele estalo, ninguém segura . É o amor que chega devagarzinho para enfeitar nosso coração carente de emoções amorosas.
Quando seu pai chegou do trabalho, contou tudo a ele, então, ele disse: se for do seu gosto namore seis meses, vamos conhecer a família dele, arrumar outra abóbora para construir sua casa. E assim foi feito, num domingo os pais de Whitestar vieram para o almoço e conhecer a nora. Eles se encantaram por ela e toda família.
O tempo passou e num dia ensolarado o casamento aconteceu...Nessa "altura" devem os dois ratinhos apaixonados estarem voando para conhecer Paris.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Meu titico






Meu anjinho
O porquê da tristeza
É tão lindo
Bom tê-lo pra mim.

Você é titico
Não pode ser triste
Nem conhece a
palavra tristeza.

Uma bola vou buscar
Na rua vai chutar
Talvez será goleiro
vai depender de você.

Tua mamãe o ama
e eu também
Me dê um sorriso
que darei meu amor.

Você irá crescer
eu já velha
irei no campo
Torcer pra você.

É gol, foi teu
irá sair do Brasil
sabe, vou chorar
Você cá nunca veio.

Batem na porta
Entra, eu falo
Quando vejo meu titico
Coração acelerou.

Agora não sou titico
Sou Titico rico
Vou levá-la comigo
Pois sempre me amou.

Não posso ir
quase não ando
Enquanto eu viver
vou amar o meu titico.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Tristeza de outono






Depois dos dias
na praia
Beijando o mar
Abraçando as ondas
Furando
Pequenas ondas
Sorrindo muito
a vida
Hoje no fundo
do quintal, choro
As folhas secas, feias
e mortas
É outono
Sei que as estações
Têm o desenrolar da vida
E eu aqui com saudades
da praia, das ondas
Mas tenho que aceitar
As quatro estações
do ano
Logo vai passar
e vem aquele frio 
gostosinho
Mas sinto saudades
do verão
e das ondas do
mar
 

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Saudade




Saudade é assim forte
Para matá-la tem ter que ter paixão
Acariciada até ao extremo
Saciar os desejos

É bom sentir saudades
Mais parece tal o amor juvenil
A paixão é incontrolável
Os beijos quentes

Se não sentiu saudades
Não conhece a força do amor
Que pede sempre mais
Aquele beijinho

Adoro sentir saudades
Os encontros são mais quentes
Não vira água morna
Sem os beijos

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A beleza da Terra



POETA

LÊDO  Ivo



 Como as costas de um anjo caído
assim te vejo, terra natal!
Das gargantas e sono e solidão, saúvas despersas,
                                                    [ chuvarada e estios,

vens, doce terra perdida e recobrada
com tuas ilhas verdes entre canais
e canoas, navios, palmas, praias.

Longe mudado em perto, como todos
os longes verdadeiros.
Ó longe que é da Terra, como em pão se mudam as
{farinhas.

Existo na distância, e meu olhar
bebe a sombra de luas invernais

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Aula de domingo








Ivo viu a neve
Ivo viu a nave.

Ivo viu a ave
Mais ave que o ar.

Viu a belonave
Sozinha no mar.

Ivo viu a abelha
fabricando mel 

e escutou a ovelha
balir no vegetal

Ivo viu a moça
colhendo romã

e depois o tempo
saltar como rã

Ivo viu a festa
debaixo da ponte

e ouviu na floresta
a canção da fonte 


Poeta Lêdo Ivo